Café Express – DevLog #01

Gatos, Batatas e Café

—–

Neste DevLog, o Gato Batata, que é este ser fofuxo aqui,  inicia uma nova jornada com palavras, imagens e muitas revelações sobre o segundo jogo da Potato Cat: o curioso Café Express! Nessa maratona de devlogs, falaremos muito sobre o processo criativo, as mecânicas, os componentes e todas as demais etapas de desenvolvimento e divulgação do jogo que estamos criando para apaixonados por gatos, batatas e café!

Lições aprendidas: Tempo não significa qualidade, aleatoriedade não exclui genialidade e inspiração também é uma necessidade.

Dica do Gato: Seguir em frente é sempre necessário. Mas encontrar novos caminhos e métodos de caminhar é ainda mais essencial. Uma das chaves para o sucesso é estar atento às oportunidades e trilhar sempre a rota mais interessante, sem medo de mudar.

—–

“E agora?”, perguntaram-se Senhor e Senhora Meow, meus pais, no final de um ano cheio de loucuras. Cartas a Vapor havia sido um sucesso de financiamento coletivo e agora estava quase saindo da gráfica. Cabia a nós somente esperar para avaliar o material que viria. Mas, era só isso mesmo? Esperar?

Continuar lendo Café Express – DevLog #01

Resenha do Gato #01 – Machina

Uma das tarefas mais divertidas e importantes que um gato batata… Digo..  Que um game designer tem que fazer é nada mais, nada menos, do que jogar.

Quando você joga simplesmente por diversão, tudo o que você quer é dar umas boas risadas, botar a cabeça pra pensar de um jeito diferente e escapar do cotidiano. Mas quando você cria jogos, cada partida é recheada de análises sobre cada pequeno elemento que forma o jogo. Parte da nossa diversão vem disso, sabia? Ao menos eu adoro identificar mecânicas, variáveis, dilemas e tudo mais.

Como você deve saber, e como diz o velho ditado, nada se cria, tudo se copia. É totalmente saudável que o profissional de uma área estude os trabalhos realizados por outros profissionais. Isso cria produtos mais interessantes, prevê falhas em seus projetos, e ainda alimenta a comunidade de desenvolvedores.

Por isso e por alguns outros motivos sutis, este gato batata aqui decidiu começar a escrever resenhas de jogos! Dessa forma, além de fornecer feedback que, espero eu, seja interessante para os criadores, podemos criar uma pequena teia de informações que também podem ser úteis para outros desenvolvedores e até mesmo jogadores.

E por falar em teia, o primeiro jogo do qual gostaria de falar é uma criação do Studio Teia de Jogos, um fantástico grupo amigo da Potato Cat que tem seu foco voltado para jogos de Print and Play. Jordan Florio, desenvolvedor do grupo, sentou com Senhor Meow e seu companheiro de aventuras e viagens, Víctor Silva, para uma partida de Machina: Simulacro de Guerra.

Continuar lendo Resenha do Gato #01 – Machina