Café Express – DevLog #05

A sorte é uma eventualidade!

—–

Filmes de Velho Oeste são repletos de cenas mirabolantes, cômicas e heroicas em mesma escala. No Oeste Selvagem movido a café, esses momentos épicos e inusitados também existem!

É por isso que hoje esse gato amante de jogos e dramaturgia, eu, o Gato Batata, vem falar sobre as cartas de evento de Café Express. Elas indicam um pouco de sorte e mudanças de planos inesperadas, mas além disso, são uma cereja no bolo, ou melhor, um chantilly no café da ambientação. Vamos descobrir mais? Então vem comigo!

Lição aprendida: A iconografia de uma carta é somente um dos aspectos capazes de transmitir informação. Mesmo que seja a fonte principal, outros elementos como a ilustração, a narrativa e até mesmo o título da carta podem auxiliar na compreensão do todo.

Dica do Gato: A Aleatoriedade não é inimiga da Estratégia. Pelo contrário! Bolar uma estratégia que esteja pronta para se adaptar a imprevistos requer muito mais raciocínio do que um ambiente totalmente controlado. O segredo é saber a dosagem certa para o seu jogo.

No capítulo anterior, enquanto falávamos sobre a iconografia do jogo, cheguei a mencionar as cartas de eventos. Cartinhas peculiares que existem em menor quantidade que as cartas de ação e que são acionadas poucas vezes durante uma partida, mas que fazem uma grande diferença.

Você pode acessar o capítulo anterior e os demais clicando aqui, para não ficar de fora de nenhum detalhe do jogo. Depois disso, vamos em frente.

—–

Imagine que o Pistoleiro avança velozmente com seu cavalo e para ao lado de um vagão do trem onde os grãos de café estão guardados. Ele chega mais perto e tenta se equilibrar no cavalo enquanto se estica todo, alcançando o grão. Mas então, não mais que de repente, seu cavalo tropeça em uma pequena pedra, desequilibra e o bandido cai, esborrachando-se no chão.

Parece cena de filme, mas na verdade, esse é um dos eventos do jogo!

Continuar lendo Café Express – DevLog #05

Anúncios

Café Express – DevLog #04

Iconografia & Café Internacionais

—–

Quando você cria alguma coisa, o quão longe você quer chegar com ela? Quer só mostrar pros amigos? Pra rapaziada da outra esquina? Pros grupos de entusiastas dos eventos locais? Ou para o MUNDO TODO?

Pois bem, o felino que não se contenta em batatar só por essas bandas, eu, o Gato Batata, decidiu que Café Express precisava atravessar águas internacionais. Como? Quando? Por quê? Isso você descobre aqui, no gato repórter 4º capítulo do DevLog de Café Express!

Lição aprendida: Existem várias formas de dizer a mesma coisa. É necessário testar se aquilo que você quer dizer está de fato sendo compreendido pelo jogador, explorando novas palavras, novos símbolos.

Dica do Gato: Nem sempre um ícone é aquilo que você precisa para o seu jogo, mas às vezes ele é exatamente isso. Então é necessário avaliar a complexidade das regras, o fluxo de jogo, a real utilidade de uma iconografia e até mesmo seu público alvo antes de tomar uma decisão.

Antes dessa nova viagem, você pode conferir aqui o capítulo anterior do nosso DevLog para se inteirar de nossas outras aventuras.

—–

O Café estava esquentando e tomando forma. Melitta e 4 Corações estavam se dando muito bem com o público, mas havia uma coisinha que incomodava um pouco: a iconografia.

Continuar lendo Café Express – DevLog #04

Café Express – DevLog #03

Ações Assimétricas & Estratégias Cafeinadas

—–

Bem-vindos ao 3º capítulo deste DevLog. Dessa vez, um gato de esporas nas patas, ou melhor, eu, o Gato Batata, volta para falar finalmente sobre as ações e a dinâmica de jogo sob a ótica dos personagens em Café Express! 

Vamos conversar um pouquinho a respeito de assimetria de objetivo e ações, personagens com diferentes habilidades e da divertida tarefa de transpor a temática para a mecânica dentro de poucos componentes. A conversa parece interessante, então, vamos nessa?

Lição aprendida: Habilidades assimétricas podem ser seduzentes, mas são bem complicadas também. É muito complexo dizer quando as personagens estão balanceadas! No entanto, acho que o Café Express ficaria muito aguado sem isso.

Dica do Gato: Narratologia e Ludologia andam de mãos dadas. Traduzindo: enredo e mecânica precisam estar bem amarrados, justificando um ao outro, para que o universo do jogo seja consistente e congruente. Às vezes ideias mirabolantes precisam ser sacrificadas, às vezes elas precisam ser defendidas a unhas e dentes (e patas).

E se você começar a não entender batatas do que estou falando, o DevLog anterior você pode conferir aqui antes de subir a bordo!

—–

Antes de mais nada, é importante frisar que nosso objetivo com Café Express era criar um jogo filler, mas com alto teor estratégico.

Para a concepção desse gato aqui, um jogo filler precisa ser rápido e leve, pois geralmente será jogado durantes intervalos entre jogos maiores ou outras tarefas do dia-a-dia, ou simplesmente para matar o tédio. Uma ótima forma de fazer isso é minimizar a quantidade de componentes. Dessa forma, o jogo não tem muitas etapas e repetições, e chega à conclusão mais rapidamente.

Continuar lendo Café Express – DevLog #03

Resenha do Gato #03 – Anime Saga

Já percebeu como existem alguns jogos, filmes, livros e outras obras que parecem que “foram feitas pra gente”? É quase como se o autor tivesse nos estudado por um tempo e, depois de muita meditação (e um pouco de magia negra), criado uma arma perfeita para nos atingir direto no coração. A verdade, meu caro amigo de carne e osso, é que ele talvez possa ter feito isso mesmo.

Uma das importantes tarefas de um gato batata, e, logo, de game designers no geral, é o estudo do público ao qual o seu jogo se destina. Porque uma coisa é fazer um jogo com uma temática bacana, outra coisa é fazer com que as coisas se encaixem num jogo perfeitamente de modo que tudo faça sentido para quem for fã daquela temática.

Por isso, hoje vamos falar de um projeto nacional pensado e projetado para seu público: o Anime Saga, da Arcano Games. Jogo este que se encontra em financiamento coletivo no Catarse agora mesmo, e espera sua colaboração para se tornar realidade. Vamos para a jornada?

Continuar lendo Resenha do Gato #03 – Anime Saga

Café Express – DevLog #02

Referências & Identidade

—–

Neste DevLog, o tubérculo mais cafeinado dessas bandas, que sou eu, o Gato Batata, volta para continuar a desvendar o caminho emocionante que está sendo o desenvolvimento de Café Express. Depois de estruturarmos nossa ideia, seguimos adiante com o projeto, e nos primeiros esboços já começamos a busca por uma identidade para o jogo, algo que eu adoraria (e vou) compartilhar com vocês.  

Lição aprendida: Existe uma linha tênue que separa uma referência bem sacada de um plágio ou uma cópia descarada. As pessoas gostam de sentirem uma certa familiaridade nas coisas, mas também prezam por originalidade. Encontrar esse ponto de equilíbrio é muito importante.

Dica do Gato: Dê asas à arte! Uma forma de motivar e demonstrar confiança em seu artista favorito consiste em dar-lhe a liberdade de criar junto com suas próprias ideias. O resultado é sempre recompensante ou, no mínimo, interessante.

E se você perdeu o DevLog anterior, clique aqui para dar uma olhadinha antes ou depois de ler esse!

—–

No começo deste ano (2017), depois de alguns testes e refinamentos de mecânica, eu e meus pais chegamos à conclusão de que Café Express tinha potencial para seguir em frente. Foi nesse momento que entramos em contato com Jéssica Lang, para convidá-la a fazer parte desse projeto como ilustradora e designer gráfica.

Continuar lendo Café Express – DevLog #02

Café Express – DevLog #01

Gatos, Batatas e Café

—–

Neste DevLog, o Gato Batata, que é este ser fofuxo aqui,  inicia uma nova jornada com palavras, imagens e muitas revelações sobre o segundo jogo da Potato Cat: o curioso Café Express! Nessa maratona de devlogs, falaremos muito sobre o processo criativo, as mecânicas, os componentes e todas as demais etapas de desenvolvimento e divulgação do jogo que estamos criando para apaixonados por gatos, batatas e café!

Lições aprendidas: Tempo não significa qualidade, aleatoriedade não exclui genialidade e inspiração também é uma necessidade.

Dica do Gato: Seguir em frente é sempre necessário. Mas encontrar novos caminhos e métodos de caminhar é ainda mais essencial. Uma das chaves para o sucesso é estar atento às oportunidades e trilhar sempre a rota mais interessante, sem medo de mudar.

—–

“E agora?”, perguntaram-se Senhor e Senhora Meow, meus pais, no final de um ano cheio de loucuras. Cartas a Vapor havia sido um sucesso de financiamento coletivo e agora estava quase saindo da gráfica. Cabia a nós somente esperar para avaliar o material que viria. Mas, era só isso mesmo? Esperar?

Continuar lendo Café Express – DevLog #01

Resenha do Gato #02 – Tao Long

Se você pensa que ser um desenvolvedor de jogos consiste somente em desenvolver jogos, este Gato Batata aqui tem algo pra te dizer. Muito mais do que ter ideias, definir temáticas, mecânicas, enredos, componentes e manuais, existem também as tarefas de garantir que tudo está bem colado, que o jogo está balanceado, e que as pessoas compreenderão a essência do projeto quando se depararem com ele. Para isso, é preciso saber apresentar a obra, ajudando assim os jogadores a entrarem em sintonia com o universo mágico que você criou.

Como um bom exemplo disso, hoje venho falar de um recente sucesso nacional (e internacional) de financiamento coletivo que, com certeza, mereceu tudo o que conseguiu na campanha. Este é o “Tao Long: O Caminho do Dragão”.

Vamos deixar claro logo de saída: não vamos falar só do jogo, mas sim da experiência que foi conhecê-lo através de uma apresentação de seu próprio criador. Por quê? Ora essas, meu caro humano de carne! Explico-lhe agora mesmo!

Continuar lendo Resenha do Gato #02 – Tao Long