Cartas a Vapor – DevLog #13

Expansões

—–

Neste DevLog, este batatoso gato com tubérculos do focinho às patas vai conversar com você a respeito das expansões de Cartas a Vapor.

Imaginando que você possa estar curioso e queira saber algo mais sobre tais expansões, preparei, com todo o carinho de um felino, três textos curtinhos, mas que o deixarão satisfeito!

E se você perdeu alguma coisa ou deseja rever algo nos DevLogs de Cartas a Vapor, clica aqui e dá uma olhadinha em nosso resumo.

—–

Seja para quem já leu, ou para quem ainda não experimentou, é importante ressaltar aqui que o universo de Brasiliana Steampunk é muito vasto, com histórias que se entrelaçam e personagens únicos e cheios de carisma. Quando meus pais começaram a criar o jogo, tinham em mente que não seria possível abraçar todas essas características em um único jogo… mas, isso é o que pensávamos!

Depois de definir as mecânicas e dar funcionalidade a todas as cartas que criamos para o jogo, percebemos que algumas variações seriam muito bem aceitas, e, então, decidimos testá-las e inclui-las ao Cartas a Vapor. No entanto, percebemos que nossas variantes davam uma repaginada na dinâmica dos jogadores e, assim, decidimos fazer algo singular, com cartas novas e um pequeno manual de regras narrado divertidamente para cada um dos 3 novos pacotes de jogo.

E com isso criamos as expansões “Os Demônios de Porto Alegre”, “Palacete dos Prazeres” e uma terceira, ainda com nome a definir. Nelas, você tem a oportunidade de jogar sozinho, comprar alguém para jogar por você, ou ser forçado a dar trégua ao seu maior inimigo, para que juntos vocês possam lutar contra alguém muito mais poderoso!

Os demônios estão a solta!

Você está em Porto Alegre dos Amantes e já viu de tudo por ali. Como herói, você já teve que enfrentar poucas e boas para proteger sua cidade das artimanhas nefastas da Camarilha da Dor e das intimidações mesquinhas da Ordem Positivista. E, acordando de pé esquerdo num dia pouco iluminado, você decidiu se juntar aos vilões e seguidores de Pamu, o que gerou um completo caos na cidade gaúcha.

Mas eis que um dia um dos personagens de Cartas a Vapor se transforma em um terrível e abominável perigo para toda a sociedade, e você, sendo herói ou vilão, precisa combatê-lo antes que seja tarde.

Na expansão Os Demônios de Porto Alegre, criamos duas novas missões que podem ser jogadas ao estilo “um-contra-todos” (também chamado de “one vs many” ou “one vs all”), onde um grupo de (ini)amigos precisa se juntar para derrotar um incrível e quase imbatível ser supremo.

O estilo de jogo aqui utilizado também é encontrado em vários outros jogos de mesa. Um ótimo exemplo é “Doom: The Boardgame”. Nele, até três jogadores devem interpretar fuzileiros muito bem armados e qualificados para defender a base espacial UAC, enquanto um único jogador vai assumir o papel de uma grande horda de invasores demoníacos. E há também o jogo “Ghost Chase”, no qual um dos jogadores estará na pele (ou alma) do fantasma Max, e deve assombrar um castelo enquanto seus adversários tentam apanhá-lo.

doom.jpg
Doom: The Boardgame foi inspirado no clássico para Windows Doom, muito conhecido por gamers da década de 90.

Em cada um desses jogos, uma mecânica foi adotada. No caso de Cartas a Vapor, aproveitamos ainda o sistema básico de composição de sequências, e incluimos 2 ferramentas especiais, que servem para gerir o funcionamento de toda a partida.

Na primeira missão, fortemente inspirada na história do livro “A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison”, de Enéias Tavares, o Assassino da Nata está brincando psicológicamente com seus convidados, instigando-os a jogar uma partida de baralho e tomar um drinque envenenado no Cálice da Perdição.

Já na segunda, o demônio aterrorizante é Pamu, o Possuidor, personagem que aparecerá nas próximas obras de Brasiliana Steampunk. Chegando na Terra, ele decide invadir os corpos humanos, e de quebra se deliciar com seus corações pulsantes (pra ele, nada de batatas). Pamu e um grupo de humanos corajosos, então, travam uma batalha que gira em torno de seus Tentáculos Mecanizados. Há duas opções: cortar o mau (tentáculos) pela raiz, ou ser pego e estraçalhado por eles. Para o gato aqui, a melhor opção é jogar!

Mas se você está pensando que há alguma injustiça nesse sistema de formação de equipes e acha que esse estilo não combina tanto com você, experimente nossa outra expansão.

Teu preço é o que te pagam!

Imagine um jogo em que você joga a favor daquele que te trata melhor. Ou, no caso, que te paga melhor. Na expansão Palacete dos Prazeres, você tem a chance de jogar assim.

Inspirado nas damas noturnas de Brasiliana Steampunk – Léonie, Rita Baiana e Pombinha – esta segunda expansão traz uma novidade no sistema de equipes de Cartas a Vapor, que é a equipe dos mercenários.

Composta pelas 3 mulheres e um personagem secreto (que o Gato Batata vai manter segredo só para te ver curioso), essa equipe está disposta a dar prazer àquele que lhe pagar bem.

Sistemas com 3 equipes podem ser encontrados em alguns jogos, como o “5 em Linha” (ou 5ive Straight), que possibilita o aumento do número de jogadores, mas mantém o jeito de jogar igual; e também na expansão “Titans”, do jogo Cyclades, no qual a mecânica base sofre uma pequena mudança para comportar os jogadores extras, porém entregando às 3 equipes o mesmo objetivo. Estas características não são necessariamente ruins, pois os jogadores já começam entendendo do que se trata e já possuem suas estratégias para vencer. E, também, dizem que duas cabeças pensam melhor do que uma, não é?

titanscomponents.jpg
Há muitas controvérsias a respeito do modo de 6 jogadores, mas, assim como tem gente que gosta de batata assada e quem goste de batata frita, só jogando para tirar suas conclusões.

Já em Cartas a Vapor, a terceira equipe ganha um objetivo bem diferente: estar na equipe vencedora no final da partida. Para isto, as Damas do Palacete devem auxiliar a equipe que as contratou da melhor forma possível ou, quando as coisas ficarem realmente pretas, mudar de equipe devolvendo parte do pagamento que receberam. Ainda, o pagamento deve vir das peças que são utilizadas para vencer o jogo, o que cria a necessidade de uma nova estratégia para cada uma das equipes. Isso sem nem mencionar o quarto elemento do Palacete dos Prazeres, que promete ainda mais intrigas.

As partidas jogadas nesse modo utilizam algumas das missões do jogo base, que ficam bem diferentes com a presença dessa terceira equipe, uma vez que Heróis e Vilões se vêem forçados a precisar se preocupar não só com a compra de ferramentas, mas também com a compra de aliados.

Este estilo de jogo dos membros do Palacete pode ser chamado de estilo “Mercenário”, e é encontrado em jogos  como “Machina: Simulacro de Guerra”, jogo que coincidentemente foi alvo de minha primeira resenha, postada aqui no blog, e você pode ler clicando aqui.

Nossa prazerosa expansão conta com um novo cenário, 4 cartas de personagens e 2 ferramentas especiais para deixar a partida ainda mais recheada de reviravoltas.

É claro que, com mais jogadores, pode ser necessário uma mesa e uma lista de amigos-que-jogam um pouquinho maiores, mas caso você não tenha, não há motivos para ficar triste! A próxima expansão pode ser a solução para seus problemas.

Eu comigo mesmo!

Okay, nós temos jogos para jogar com a família toda. Mas caso você esteja sozinho, ou sua companhia não seja tão boa para jogar, ou ainda caso esteja esperando seus amigos chegarem para a noite de board games e batatas, você não precisa se privar de uma boa diversão com nossas cartas steampunk. Lembre-se: Como um bom gato, você tem todo o direito de ser autosuficiente. Isso porque, nos jogos de mesa, o jogador encontra opções muito variadas até quando deseja jogar sozinho.

A primeira coisa que você deve imaginar ao ouvir “jogo de carta para 1 jogador” são os clássicos FreeCell, Paciência e as demais variantes. Estes são jogos extremamente simples, onde o jogador utiliza as cartas do baralho para ordenar os montes de naipes, movimentando-as de acordo com as regras permitidas.

paciencia_jogo.jpg
Não preciso falar muito a respeito, mas você se lembra desse verso das cartas?

Cartas a Vapor, justamente por repaginar esses clássicos, tem alguns elementos semelhantes, mas busca inspirações em outros jogos mais modernos também.

Na atualidade, muitos game designers estão apostando no modo “aventura solo”, criando novas mecânicas e novidades interessantes para não deixar o jogador entediado, como geralmente acontecia com as opções mais antigas.

Um jogo bastante famoso que trabalha isso é o “Pandemic”, no qual você deve combater doenças virulentas que estão se espalhando pelo mundo antes que seja tarde. O praticamente recém-lançado “Robinson Crusoe” também trouxe uma boa dose de diversão no modo de 1 jogador. Sua mecânica de administração de recursos e exploração de cenário traz uma aventura não muito rápida, e por isso bem divertida para quando você sabe que ficará sozinho por um bom tempo.

Crusoe.jpg
Com esse tanto de cartas, fichas e pecinhas, realmente dá vontade de jogar, não é?

Em nosso Card Game, por outro lado, propomos uma campanha mais curta e rápida, podendo ser jogada em até 15 minutos. Nele, mantivemos muito do que temos no jogo base, como a interpretação de um personagem, as condições especiais da missão e a construção de sequências com as cartas numéricas.

E aí, você vai perguntar para o Gato Batata: “o que tem de novidade, então?”

Primeiramente, um inusitado personagem: Dante D’Augustine. Se você leu os textos de Brasiliana Steampunk, já deve saber que se trata do carismático escritor de Crimes Crassos. E, para acompanhá-lo em suas noites em claro de escrita e insônia, trazemos também 5 novas ferramentas tão divertidas quanto indispensáveis. Além disso, esse modo conta com pequenas variantes que alteram a dificuldade das partidas, sendo um desafio justo não só para grandes aventureiros de longas datas, mas também para jogadores iniciantes.

Ainda estamos procurando um título que se encaixe a essa expansão, e convidamos você a nos ajudar neste processo criativo. Nos envie sugestões aqui pelo blog ou pela página do facebook, e nós ficaremos muito felizes com a colaboração.

Espero que você tenha gostado, entendido e ficado ainda mais curioso para ver de pertinho essas novidades que trazemos para o Cartas a Vapor. E, em breve, mais informações sobre os preparativos para o Financiamento Coletivo.

Até mais!

Anúncios

Publicado por

Potato Cat

Olá! Eu sou um gato. E uma batata. E também uma empresa de jogos. Leia um pouco do conteúdo desse blog e certamente você saberá bem mais sobre mim ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s