Cartas a Vapor – DevLog #08

As Ferramentas

—–

Depois de falarmos sobre o baralho comum no Cartas a Vapor, o Vosso Humilde Narrador, o Gato Batata, decidiu que era tempo de apresentar as Ferramentas, com direito a algumas prévias tão deliciosas quanto batatas quentinhas (ou quase).

E se você perdeu alguma coisa ou deseja rever algo nos DevLogs de Cartas a Vapor, clica aqui e dá uma olhadinha em nosso resumo.

—–

Cartas de poder e alteração do rumo da partida, que adicionam funções novas aquilo que já estava programado para ser. Essas são as Ferramentas, chamadas em outros jogos também de Ações / Cartas Especiais, Tesouros, Relíquias, Equipamentos, e por aí vai.

Alguns jogos, no entanto, simplesmente não precisam desse tipo de elemento em sua mecânica. Temos diversos títulos, como Resistance, Coup, Dwarf King, DiXit, Emboscada, Metrocity, Bullfrogs e muitos outros. E isso não quer dizer que um desses títulos será mais ou menos complexo que títulos que possuem essas cartas especiais. Se compararmos uma partida de Emboscada, por exemplo, com uma partida de Uno ou Can-Can, que possuem suas cartas especiais, perceberemos facilmente que os jogadores fritam muito mais seus neurônios jogando o primeiro jogo do que o segundo.

E com o exemplo acima, já podemos perceber o quão diferente podem ser cartas de ferramentas nos jogos, não é? No caso citado, temos cartas especiais que são embaralhadas junto ao resto das cartas. Sua obtenção passa a ser sorte, mas seu uso requer um pouco de estratégia.

qj-115_4z
Se você acha que as cartas especiais não fazem diferença no Uno, é porque nunca jogou um +4 contra alguém que estava prestes a ganhar.

Eu não sei você, mas esse Gato Batata aqui já viu muita gente ganhar no Uno sem nem ter em mãos um +2 sequer. Por outro lado, nunca vi alguém ganhar no Eldritch Horror sem fazer bom uso dos Artefatos do jogo. (Pra falar a verdade, nunca vi ninguém ganhar nesse jogo. Tudo o que escuto são lendas.)

pic2275240_md
Artefatos de grande poder realmente têm grande poder. Use com sabedoria ou aceite ser consumido por Yog-Sothoth.

Mas Eldritch é um jogo cooperativo, que requer muita estratégia em grupo e individual. E se você não quer passar 6 horas protegendo o mundo para depois vê-lo sendo totalmente destruído por uma entidade maligna super poderosa, nem quer jogar um jogo rápido demais e que pode destruir amizades com um +4, então talvez você esteja procurando um meio termo. Que tal Munchkin com seus tesouros e suas traições inesperadas?

2011-07-21_10-28-42_274-580x600
Os tesouros de Munchkin não só são ótimas ferramentas para se ganhar o jogo, como também são lindos troféus para se vangloriar até o final da partida (ou até alguém roubar de você).

Como disse, casos bem diferentes, não é? E o Cartas a Vapor possui um pouco de cada.

Nossas Ferramentas, construídas por um engenhoso autômato construtor recém-chegado em Porto Alegre dos Amantes, possuem as funções mais extraordinárias que se pode imaginar. Com elas você pode realizar desde funções básicas como ver as cartas de outro jogador, até outras um tanto quanto inusitadas, como destruir sequências ou silenciar um jogador pelo resto da partida. Ainda, dependendo do evento que está acontecendo nos arredores, uma ferramenta específica pode ser crucial para o desenrolar da história.

Bem, há muita variedade em nosso monte de Ferramentas. Algumas só possuem a única utilidade de fazer uma equipe vencer o jogo, outras fornecem um poder ainda maior se estiverem sendo utilizadas pelo personagem certo. O único problema (ou talvez a melhor coisa disso) é que a compra de ferramentas se dá de forma aleatória, devido a um pequeno problema nos circuitos de nosso autômato construtor.

carta-ferramenta-goggles-de-aviador.png
Quem é que nunca quis usar goggles steampunk de aviador?

Mas o que faz dessa variedade algo que torna Cartas a Vapor como um caso de uso de ferramentas que pode ser parecido com diversos outros casos? A missão!

A Missão é um fator importantíssimo que diz aos jogadores o que está acontecendo no universo retrofuturista onde se passa o jogo e, muitas vezes, acaba alterando o peso do uso de ferramentas no decorrer das partidas. Em um momento poderá ser necessário guardá-las para um bem maior, enquanto em outros será interessante usá-las a todo momento para impedir que seu adversário vença o jogo.

De uma forma ou de outra, as Missões ficarão para um outro momento. Vamos antes falar um pouco mais sobre os bastidores da criação dessas cartas de poderes inimagináveis.

A princípio, Senhor & Senhora Meow criaram 40 ferramentas genéricas. E com “genéricas” quero dizer que eles simplesmente não criaram nenhuma ambientação para elas! Isso quer dizer que a carta 1, por exemplo, tinha a habilidade de pegar cinco cartas do monte de compras, e só.

Em paralelo, no entanto, Enéias recebeu a missão de criar nomes mirabolantes para as mais insanas ferramentas, sem nem ao menos saber o que elas faziam. Então, em outras palavras, nós criamos funções sem sentido, e ele criou sentido sem funções.

É claro que foi necessária muita imaginação para mesclar as coisas e, nesse caminho, algumas ideias foram descartadas e outras foram melhoradas. No final, percebemos que ainda tínhamos muita coisa para ser aplicada no jogo e, por isso, criamos outras 10 ferramentas de nomes fantásticos.

carta-ferramenta-besta-automatica.png
Van Helsing sentiria inveja!

Quando essa primeira etapa de criação passou, porém, muitas outras mudanças ocorreram. Algumas bem sutis, como o balanceamento do número de cartas que você poderia comprar com uma ferramenta X, ou a quantidade de turnos que você poderia utilizar uma ferramenta Y. Mas a maior mudança foi a criação de ao menos uma carta especial para cada personagem.

São 50 ferramentas. 4 delas só são utilizadas caso a missão peça. E uma delas pode lhe conferir um bônus extraordinário caso você esteja usando um personagem específico. São casos bem raros, mas muito divertidos e que não dão a vitória garantida para o jogador que conseguiu essa façanha (e, acredite, foi um tanto quanto complicado fazer com que isso não acontecesse).

00MilitarMordaça.png
Se eu não soubesse que os Heróis também têm seus apetrechos, ficaria bem amedrontado com o Autômato Militar do General Flores e a Mordaça de Simão Bacamarte.

E essas são as Ferramentas de Cartas a Vapor! Desenhadas por Bruno Accioly. Curioso para conhecer mais? Então fique por dentro das novidades e dos eventos nos quais este Gato Batata aqui irá comparecer através de sua página no Facebook! E não se esqueça de acompanhar mais novidades do universo steampunk seguindo também a página da Brasiliana Steampunk.

Nas próximas semanas, mais prévias de cartas chegarão até você! Te espero ansioso até lá! Meow!

Anúncios

Publicado por

Potato Cat

Olá! Eu sou um gato. E uma batata. E também uma empresa de jogos. Leia um pouco do conteúdo desse blog e certamente você saberá bem mais sobre mim ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s