Potato Cat – Bastidores #01

Eventos!

—–

Neste “Bastidores”, o Gato Batata, que sou eu, conta um pouco sobre a cansativa jornada do Game Designer e sua busca pelo evento ideal para levar suas ideias e seus jogos.

Lição aprendida: Existe evento para tudo! Não é só porque você não conseguiu realizar suas expectativas que um evento não é bom ou de valiosa importância para a área. Faça sempre uma boa pesquisa a respeito de edições anteriores e vá preparado para abrir sua mente e entender a experiência como um todo.
Dica do Gato: Tudo pronto para o evento? Então isso quer dizer que você pegou uma garrafinha com água, né? Porque se você pretende conversar com alguém, ou várias pessoas, meu amigo, é melhor você levar água. Na volta você provavelmente vai estar morrendo de sede e provavelmente vai se arrepender de não ter levado uma (ou duas) garrafinha(s) com você.

—–

Há muito tempo atrás (ou talvez nem faça tanto tempo assim), antes mesmo de Gatos e Batatas estarem tão diretamente associados, isto é, antes de meus pais me conceberem, Senhor Meow já tentava trilhar o caminho comercial e social do desenvolvimento de jogos. Ia para eventos de jogos digitais independentes, para grandes eventos expositivos de jogos, palestras, cursos, encontros de jogos, encontros de investimentos, e muitos outros.

Foi com essa experiência e com o dia de hoje que nós podemos afirmar que saber qual o evento certo para ir pode dar uma ligeira dor de cabeça ao desenvolvedor, já que cada um traz benefícios específicos para propostas diferentes de jogos e produtos diferentes.

BIG Festival, Brasil Game Show, SBGames, Circuito StartUp, Epicentro, Encontro de Boardgames de São Paulo, Lab de Jogos, Fatecnologia, Fatec Game Week, todos esses e muitos mais. O que esperar? Como se preparar? Em qual ir? O que levar?

Não são perguntas tão fáceis assim, principalmente se você estiver entrando agora no meio. Equipes que já conseguiram alguma luz da mídia ou já caíram na boca do povo conseguem uma atenção prioritária imensa. E muitas vezes você pode se sentir como uma formiga no meio de tamanduás gigantes. Isso, somado ao fato de que, devido a questõs de localizações geográficas e/ou monetárias, talvez você não possa comparecer em todos os eventos, torna a situação mais especial e, caso você não esteja preparado, dramática.

Hoje mesmo eu, meus pais e dois amigos muito queridos tentamos ir ao 10º Encontro de Boardgames de São Paulo. Ficamos animados com a possibilidade de conversarmos com figuraças do meio como Sergião, Jack (O Explicador), Lukita e outros grandes desenvolvedores. Ir, até fomos, mas o resultado foi simplesmente frustrante!

O que a galera do evento queria era jogar, mas jogar muito mesmo. E jogar jogos já de qualidade reconhecida mundialmente. Então, além do local estar lotado, sabíamos que não teríamos muita atenção para mostrar nosso querido Cartas a Vapor. Ainda mais com a novidade do Space Cantina e suas lindas cartas nas mãos dos Meeple Maniacs. Sabíamos que não teria nenhuma borda do holofote para nós.

Nada contra o evento. Ele é bem legal. Mesmo. Mas nossa intenção ali não era jogar. Nós queríamos expor ideias, ouvir ideias e, somente então, jogar bastante. Então, no sol de raxar que estava fazendo, baixamos a cabeça e voltamos para o metrô.

Acontece que, para nossa felicidade, estava acontecendo um outro evento hoje, o Lab de Jogos, no piso superior de um McDonalds perto de uma estação da linha verde. E, apesar de ser um evento menor, como não tínhamos (quase) nada a perder, resolvemos mudar nosso rumo para lá.

Foi a melhor coisa que fizemos no dia. Com um pessoal muito gente fina e jogos de qualidade, tanto autorais dos presentes participantes quanto os ícones internacionais, o evento foi um sucesso. Lá conhecemos o Jordan Florio, do Boteco Teia de Jogos, que é, além de uma ótima pessoa, aparentemente um ótimo game designer.

Não temos muito a dizer senão que o dia foi bem divertido e produtivo. Nos reunimos numa mesa redonda para discutir ideias quanto a criação de nossos jogos, com um bate papo bem informal, mas bem interessante. E isso agrega muito, sabe? Gatos batatas não gostam só de mostrar, mas de ouvir e aprender também.

Então muito embora grandes eventos podem ser ideais para certo público, lembre-se que talvez você não faça parte dessas pessoas. Talvez não no momento, pelo menos. Mesmo eventos de jogos, que parecem ter tudo em comum, podem ser completamente diferentes.

E não desanime se você não achar o evento certo, com o pessoal certo e o público certo logo no começo. Aliás, esse negócio de público pode ser bem complexo, e acho melhor voltarmos a falar disso numa outra ocasião. Em um DevLog, talvez?

Meow! Ao invés de focarmos no passado e no processo de desenvolvimento, hoje demos um pulo para o presente para contar algo que achamos curioso. Na próxima semana teremos mais novidades. Quem sabe um DevLog novo? Ou até mesmo a colaboração de algum amigo da Potato Cat? Fique ligado para descobrir!

Ah, claro! Não se esqueça de comentar sempre que quiser, acessar nossa página do facebook e comer umas batatas bem gatosas para aproveitar o fim de semana.

Anúncios

Publicado por

Potato Cat

Olá! Eu sou um gato. E uma batata. E também uma empresa de jogos. Leia um pouco do conteúdo desse blog e certamente você saberá bem mais sobre mim ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s